Mãe Divina 26.10.14 - Sede Portadores da Paz


Clique aqui para fazer o download do áudio.

Paz! Paz a todos os seres! Paz! Paz! Desde o coração cristalino da humanidade, minha voz ecoa, meu Espírito flamejante se expande. O manto de meu corpo, vibrante e elétrico, circunda, envolve cada estrutura, cada corpo, cada radiância, cada Rede em fusão.  
O corpo do planeta é meu corpo e o reconhecimento desta nossa íntima ligação vos conduz a me reconhecer como vossa Mãe Divina. Pois hoje minha voz não se enleva apenas do coração cristalino da Terra, minha voz se eleva do coração cristalino de meus filhos e filhas, centelhas vivas de meu Espírito ígneo, sopros de meu ventre vivificador, regenerador e frutificador.
Bênçãos, bênçãos que se derramam sobre este planeta, porque vossa presença se instala aqui e agora. Porque vossa presença assim instalada é a porta de meu retorno completo a este mundo.
O planeta é meu corpo, mas o mundo é vossa criação. E eu respeito vossa liberdade e eu respeito vossa atuação em meu cosmos. Vosso mundo, no entanto, também é constituído de minhas células, de meus átomos. Vós sois minhas células e átomos.
Compreendais, filhos da Graça, que tudo responde a meu canto, mesmo quando parece estar tão distante do sopro de minha graça, do manto de minha regeneração. Tudo conflui para o centro de meu Centro e tudo responde àquilo que vibra no centro de meu Centro. 
O centro de meu Centro não está em nenhum lugar. Meu centro de meu Centro é vosso centro. O centro de meu Centro é o centro de tudo que há, portanto minha presença é a presença do universo. Minha presença é a presença de tudo. Como podeis estar distante de mim, quando na verdade sois o que eu sou?
Sendo o que eu sou, vós compartilhais desta potência criadora. Sendo o que eu sou, este mundo a vosso cargo está. E a vosso cargo está a transformação desta realidade para que ela se alinhe àquilo que o centro de nosso Centro ecoa e entoa. 
Para este dia, para este dia de vosso tempo, eu vos relembro: Paz! Paz! Paz! Pois quando o mundo se encrespa na tormenta, quando este cenário, que é vosso barco temporário, se constrange e se retorce sob o furor e a força dos ventos da mudança, eu vos relembro, o vento é Paz.  O oceano é calmaria. Onde está a contenda? Onde está o conflito? Senão naqueles que respondem com medo ao toque da Graça.
Vosso papel, no entanto, não é apontar o medo. Vosso papel, no entanto, não deve ser de propagar a sombra, não deve ser de propagar o conflito. Vosso papel como portadores lúcidos da Graça – porque todos portam a minha graça, embora muitos ainda não estejam completamente conscientes disto – vosso papel é propagar a paz, vosso papel é apontar aquilo que surge como aurora implacável neste mundo que vocês mesmos ajudaram a construir e que agora ajudam a transformar. 
Meu ventre é um caldeirão onde todos os elementos se agrupam e se reagrupam. Vosso mundo coexiste neste caldeirão em meio a uma infinidade de outros mundos. Mundos que se tocam, mundos que se interpenetram, mundos que ciclicamente se fusionam e dão nascimento a um mundo completamente novo. 
Este planeta abriga alguns mundos que se fusionam neste final de ciclo, em especial uma realidade subjacente a todos os mundos, que mais uma vez deve ser reconhecida como o Centro, deve ser reconhecida como a base e o firmamento de qualquer existência. 
Reconheçam a fusão e não a destruição. Reconheçam a transição e não a ruptura. Reconheçam a dança magnífica e perfeita, porque vossa vida é paz, vossa presença é graça, vosso poder é criação. Reconhecendo a mim em vossa essência, vossos dons são vistos com mais clareza e vossa ação manifesta neste mundo, portanto, se expressará de acordo com o canto do centro de meu Centro, que é vosso centro.
Eu não me apresento a vós como uma figura externa, como uma autoridade superior, como entidade distante, extra-cósmica. A voz que neste momento ecoa por este corpo é a voz de vosso coração. É apenas a dança ainda um tanto distorcida dos espelhos deste mundo que pedem a necessidade de que eu me manifeste através de um ou outro filho de maneira mais objetiva, mais direta.
Não para que vocês criem em seu campo de imaginação uma personalidade para mim, que sou a única personalidade universal, mas para que vocês sigam o impulso de olhar para o seu próprio coração e me reconhecer em vós, como vós. 
Vós sois meus poder criador, minha vida pacífica. Vós sois minha graça atuante e regenerante. Eu sou em vós como vós sois em mim e neste dia eu convido a que os pilares da paz, as portas da graça reafirmem esta posição, centrem-se neste serviço, porque quando o mundo se confrange sob o peso aparente da turbulência e da tempestade, é aí que vocês encontram uma porta para perceber a realidade que desponta no horizonte interno e externo. 
Aurora que trás sob suas asas cura e regeneração. Aurora que se espalhará por toda a Terra, dissipando toda sombra da ignorância, do medo e do esquecimento. Esta aurora é nossa Luz. Esta aurora é vossa Luz, nossa única radiância em expansão, em fusão, em acolhimento, penetrando os interstícios deste mundo, vossa criação, minha criação, para transformar, regenerar e fazer surgir mais uma face d’Aquilo.
A relembrança é meu dom, a firmeza é meu presente, a graça é o manto que eu deposito em vosso corpo. Sintam-no, vibrem-no. Vós sois as centelhas vivas atuantes, regeneradoras deste mundo. Acolhamo-nos mutuamente nesta dança aparente de interação. Por sob esta dança, nossa única verdade é o Um.

Transcrição feita por colaboradores da ELV.
Mensagem canalizada por Selén - http://www.escolaluzviva.com.br/

Isilda 25.10.14 - Envigore o seu Mundo com a Presença


Saudações irmãos e irmãs.

Participantes: Saudações!                                                        

Eu sou Isilda, Instrutora da Cura do retiro intraterreno de Tumaní. Bênçãos e paz em seus corações desde o grande Conselho da Luz.

Nesta oportunidade eu venho em vosso meio para retomar algo sobre o qual nós tratamos há mais de um ano atrás. A mais de um ano de vosso tempo eu me dirigi a vocês, abordando de maneira muito direta, de maneira muito clara também, algo que naquela ocasião eu chamei de dicotomia entre o Espírito e a Matéria. Este é um condicionamento na experiência humana neste planeta, este condicionamento está no cerne da experiência de esquecimento, este condicionamento se encontra no cerne de seu senso de separação. Porque a percepção de separação que vocês experimentam entre vocês, enquanto elementos da vida e os outros elementos da vida, quer sejam eles seus irmãos e irmãs deste Reino Humano ou de qualquer outro Reino, como também a separação que vocês sentem entre vocês e as circunstâncias que a vida lhes apresenta, e mais profundamente ainda, o senso de separação e distância que vocês experimentam entre vocês e vocês, está enraizado nesta dicotomia primeira e básica, o grande paradigma da experiência de ignorância. Porque a alma ao descer nesta experiência tem como primeira impressão um distanciamento que, claro, é ilusório, não é real, entre si e si, entre si e aquilo que constitui a realidade essencial e ampla e, portanto, esta primeira dicotomia ‘eu-matéria’ e o Espírito se reflete em todas as demais relações.

Minhas palavras hoje se dirigem ao grande processo de Cura desta ignorância, a grande retificação deste paradigma primeiro e básico da experiência de ignorância. A Cura, meus irmãos e irmãs, em sua essência é verdadeiramente a Cura do esquecimento do que vocês são. A verdadeira energia da Cura em seu veio mais íntimo, mais prístino, é de fato a retificação deste senso de separação, desta ideia, desta sensação e das ações que surgem com base nesta ideia e nesta sensação de separação e distância. E este mundo é curado hoje, este paradigma é desfeito hoje, não para a instalação de um novo paradigma, não para a instalação de outro sistema de crenças ilusórias; este paradigma é dissolvido para a instalação, de fato, daquilo que nunca esteve distante, daquilo que nunca não foi vocês. É vocês que se revelam, é vocês que se dão a conhecer ao mundo.

E eu venho abordar este mesmo paradigma num aspecto muito mais próximo de suas experiências cotidianas. Enquanto vocês ainda estão inseridos e, portanto, participando de alguma forma do cenário mais superficial neste planeta, esta mesma impressão lhes assalta continuamente: ‘’eu estou aqui e a realidade que eu sinto em meu interior como arquétipo deste planeta está em algum lugar, nesta direção, mas ainda em algum lugar’’. Eu lhes digo: a realidade essencial deste planeta está aqui. E esta é uma Cura que vocês devem realizar em vocês, porque este é um âmbito que nós não podemos interferir, este é um âmbito que ninguém enquanto elemento da vida pode interferir. Apenas vocês e vocês mesmos podem realizar o mistério da encarnação da Presença aqui e agora. E isto acontece de maneira muito simples: quando vocês envigoram o seu mundo, quando vocês envigoram a sua ação com a sua própria Presença, plena, ativa, amorosa e desperta.

O que dá significado a suas experiências? E eu estou falando de experiências cotidianas, eu não estou falando de ‘experiências de luz’, experiências extraordinárias, como vocês possam compreender isso. Eu estou falando de suas experiências diárias, aquelas simples do dia a dia. Oque dá significado a seus atos? O que é o sentido de seus pensamentos? O que é o sentido daquilo que vocês emanam para o ambiente ao seu redor? Qual é o significado e o sentido de suas ações?

Eu lhes digo, meus irmãos e minhas irmãs, não busquem o sentido e o significado numa sucessão linear de eventos; não busquem o sentido e o significado no fim ou no objetivo de suas ações e de seus pensamentos, ou mesmo da energia que vocês põem em movimento. Onde pode se encontrar um sentido duradouro, um significado perpétuo para a sua expressão aqui e agora, por mais superficial que ela seja? Apenas a inteireza de seu ser é capaz de envigorar seu mundo e é capaz de lhes revelar o verdadeiro sentido de suas ações. Apenas a encarnação completa, aqui e agora, de sua Presença - e isto não é algo distante, isto não é algo complexo, e nem que exija rituais, técnicas ou fazeres exteriores, mas apenas isto tem o poder de envigorar seu mundo, realmente dar vigor àquilo que em seu coração ressoa como a realidade para este planeta.

Eu lhes convido, irmãos e irmãs, a assumirem de fato sua Presença aqui, aqui onde é agora seu campo de serviço, aqui onde agora é seu campo de doação. Que cada ato, cada pensamento, cada sentimento que vocês expressam parta de um sentido reto de sua Presença neste mundo. Porque quando vocês são capazes de se posicionar diante da vida, quando vocês são capazes de se posicionar na dança que lhes concerne a partir da percepção da verdade a mais íntima em seu interior, de sua eternidade, de sua imortalidade, de sua Luz e Amor infinitos, então tudo que vocês expressam é imbuído do sentido básico, essencial da Vida. Eu lhes convido em nome da consciência deste planeta a uma ação reta. Eu lhes convido a uma atuação significativa, não pela sua grandeza, pelo seu impacto, ou pelo fim e objetivo que vocês podem aderir a esta ação. O planeta lhes convida a uma atuação significativa, a uma ação reta pelo sentido que vocês permitam que se imbua e que envigore sua ação e sua atuação, por fim, sua expressão em qualquer nível deste mundo.

Muitos podem pensar que não estão a fazer nada ou não estão a colaborar de alguma forma com a manifestação do arquétipo deste planeta, com a revelação do que verdadeiramente é a realidade para este planeta. Eu lhes digo que cada palavra, cada ato, cada pensamento e que cada sentimento que vocês manifestam imbuídos do sentido da Unidade, é já a manifestação deste arquétipo, é já o colapso de uma realidade frágil e a revelação do eterno que brilha por detrás desta cortina, que brilha por detrás deste véu já frágil e em pedaços.

O que é necessário para a envigoração de seu mundo? O que é necessário para a envigoração de sua 
ação? Apenas que vocês se acolham em si, para si, e por si, no templo o mais secreto, no templo o mais interno. E este templo é seu Coração Sagrado de Fogo, este ponto onde todas as linhas se cruzam, este ponto onde todos os tempos colapsam na realidade eterna, este ponto onde todos os lugares coexistem no mesmo espaço, este ponto onde todas as consciências são raios e centelhas da mesma fogueira, este ponto que não é um ponto, este ponto sem circunferência.

Silêncio, não externo, não de seus atos, silêncio dos obstáculos imaginários que vocês se impõem a si mesmos para a percepção clara e direta de seu próprio interior. Por mais abstrata que essas palavras talvez possam parecer para alguns, esta orientação de hoje se revelará a cada dia, cada vez mais precisa no que concerne à sua atuação aqui. Porque há um impulso em seu interior e este impulso é uma resposta ao chamado do planeta para uma atuação, para uma ação reta e significativa. O impulso que queima em seu peito e o desejo de ver manifesto na Terra aquilo que está manifesto já em vosso interior é a resposta que vocês são impelidos a dar ao canto que o planeta canta. E esta resposta, eu lhes digo, é sua colaboração lúcida, amorosa, ativa.

Vós sois a Luz e a Luz é inteligente, vossa ação, portanto, é inteligente, apenas permitam que isto se revele sem véus, sem distorções. E esta permissão não é um esforço para fazer correto; esta permissão não é um esforço para fazer direito, esta permissão é um posicionamento de si para si, no reconhecimento do sagrado que cada um de nós somos, do sagrado que tudo é.


Bênçãos e paz.

Transcrição feita por colaboradores da ELV.
Mensagem canalizada por Selén - http://www.escolaluzviva.com.br/

Encontro Presencial da Escola da Luz Viva 01.11.14

Pousada da Fonte - Cambuquira/MG
Olá amados irmãos e irmãs! Partilhamos aqui uma mudança da agenda de nosso encontro para o sábado, 01.11.14.
Nosso encontro acontecerá na Pousada da Fonte, Rodovia 167, KM 93 - Cambuquira/MG (saída para Campanha/Rio de Janeiro).
Seguindo o princípio de Energia Livre, a participação no evento é gratuita.

PROGRAMAÇÃO:

16:30 - Exercício físico-energético, com algumas práticas de yoga integradas, visando a facilitação da interiorização e relaxamento.
Conduzida por Mirnan.

17:00 - Prática energética de alinhamento dos chacras com o Corpo de Luz.
Conduzida por Selén.

17:30 - Intervalo.
Um coffee break estará à disposição daqueles interessados (lanches, sucos, etc - sem carne). Como o coffee break é um serviço oferecido pela pousada, o mesmo tem um custo.

18:00 - Canalização
* Mensagem de No Eyes (uma das Estrelas da Mãe Divina - consciências que irradiam para a humanidade a vibração de uma das 12 Virtudes do Espírito. No Eyes é a Estrela da Visão).
* Asul - Perguntas e Respostas.

19:00 Alinhamento sonoro e fechamento.
Conduzido por Selén.

_______________________________________
Para aqueles que desejarem se hospedar na Pousada das Fontes, aqui seguem as informações:

Valor da diária com café da manhã: R$40,00

Fone: (35) 92016224 TIM/ (35) 84578233 - Tratar com Dona Cida.
________________________________________


Escola da Luz Viva, como espaço grupal amoroso e aspirante, tem suas atividades representadas nos encontros de alinhamentos e satsangs com Selén, que também serve como canal para consciências de outros planos partilharem impulsos e instruções no processo de transição que o planeta Terra vive atualmente e experiência mais ampla e profunda das 3 faces do Fogo.

Que todas os aspirantes e almas ardentes sejam bem-vindos!
Om Agnaye Namaha!

Nota à Escola da Luz Viva - Forças Cegas e Interconectividade Sagrada


Clique aqui para fazer o download do áudio.

Esta nota foi gravada no dia 18,10.14, a pedido de meu orientador, Ashek-Mab, como lembrete e aviso para todos os irmãos e irmãs da Escola da Luz em especial, mas que se aplica a todos os níveis de relações de modo geral, com respeito à atuação das forças cegas e o espaço que damos a estas forças em nossas relações e que interferem em nosso intento de manifestar agora e no Agora, uma Relação Sagrada. Aní Maritumi!

Mãe Divina 19.10.14 - Como Eixos da Paz


Clique aqui para fazer o download do áudio.

O encontro (alinhamento e canalização) foi transmitido por meio do Hangout, no canal da Escola da Luz Viva no Youtube, aqui está o link para a gravação do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=JX6xufJNtfI&feature=youtu.be

As Folhas do Jardim de Anielh V


Clique aqui para fazer o download do áudio.

Partilha de Selén gravada no Agnisang do dia 17.10.14 baseada na Folha do Jardim de Anielh V:
"O aprisionamento se torna prisão. Muitas vezes não é a gaiola, mas o fio que impede o pássaro de voar".